Vale a pena fazer a dieta low carb? Entenda

4 minutos para ler

Você já ouviu falar na dieta low carb? Ela ficou muito famosa nos últimos anos, principalmente, pela possibilidade de comer ovos e bacon no café da manhã.

A verdade é que a low carb vai contra muitas das recomendações nutricionais atuais. No entanto, existem comprovações científicas de sua eficácia. A dieta, inclusive, tem sido recomendada por médicos no tratamento de doenças relacionadas à resistência à insulina, como diabetes e Síndrome do Ovário Policístico (SOP).

Para entender melhor sobre como ela funciona e como é feita a dieta low carb, continue acompanhando o post!

O que é a dieta low carb?

A dieta low carb tem como objetivo reduzir o consumo de carboidratos, especialmente os industrializados e ultraprocessados. A proposta é não tratá-la apenas como algo passageiro, mas, sim, como um estilo de vida.

Com a low carb, você pode comer proteínas, gorduras boas e vegetais folhosos à vontade, enquanto a quantidade de carboidratos é restrita. Apesar de a gordura ser mais calórica que o carboidrato, ela promove a saciedade por mais tempo, reduzindo a fome e as refeições feitas ao longo do dia.

Para garantir sua eficácia, no entanto, é preciso ficar atento às calorias, de forma a não perder a mão na quantidade de gordura consumida. Lembre-se de que o emagrecimento precisa de um balanço calórico negativo, por isso, não adianta fazer dieta low carb e acabar comendo calorias demais.

Muita gente associa a dieta low carb com a dieta paleo (ou paleolítica). As duas são baixas em carboidratos, mas a segunda preza por uma alimentação natural, reduzindo o consumo de produtos industrializados.

Como começar?

Para quem quer adotar esse estilo de alimentação e preza por uma vida saudável, é fundamental estar atento a alguns pontos. Veja quais são eles a seguir.

Reduzir não é zerar os carboidratos

O primeiro ponto — e que precisa ficar muito claro — é que reduzir a quantidade de carboidratos é diferente de zerar sua ingestão. Todos os macronutrientes são importantes para o bom funcionamento do corpo. Por isso, você pode comer frutas, tubérculos e arroz. Basta distribuir as quantidades.

Perder o medo da gordura não é perder a mão

Crescemos ouvindo que “não pode comer gordura”, que elas “fazem mal à saúde” e “só podem ser consumidas em pequenas quantidades”. Comer bacon? Quase um pecado contra as dietas! Ao descobrir a low carb, no entanto, é comum acabar indo para o outro extremo: sair do “não pode comer bacon” para o “colocar bacon em tudo”.

Você não precisa ingerir, na mesma refeição, uma picanha com legumes na manteiga e molho de queijo e bacon. Para ficar diferente, adicione nuts na salada e tempere-a com apenas um generoso fio de azeite. Escolha uma ou duas fontes de gordura para sua refeição e, mais uma vez, tome cuidado com as quantidades.

Comidas de verdade devem ser priorizadas

Você não é proibido de comer alimentos industrializados, mas é mais saudável optar por comida de verdade. Esse conceito se refere aos alimentos que não precisam de embalagens ou listas de ingredientes — como carnes, verduras, legumes, frutas, castanhas e cereais.

Saber ouvir o corpo é essencial

Por fim, se liberte dos horários impostos para comer. Com o maior consumo de gorduras, é comum não sentir muita fome, o que significa que você pode acabar pulando refeições. Saiba ouvir o seu corpo e aprenda a comer até a saciedade.

O que achou da dieta low carb? Como foi possível perceber, trata-se de um estilo de vida saudável, que traz resultados rápidos quando bem-feito e que pode ser mantido por longos períodos. Uma das suas vantagens é o fato de ser fácil de se adotar, com comida fáceis de encontrar e bastante saborosas.

Se você quer saber mais sobre alimentação saudável e tem dúvidas do que comer antes das atividades físicas, confira agora mesmo este artigo. Nele, explicamos como deve ser a sua alimentação pré-treino!

Posts relacionados

Deixe um comentário